13 de ago de 2009

Preocupado com o que?

A preocupação tem sido descrita como "juros pagos antecipadamente sobre problemas que ainda não ocorreram". Um dos nossos piores inimigos é a peocupação que permite que a tristeza apunhale a nossa alegria.

Não raro, nos preocupamos com coisas sem necessidade e o que é pior, permitimos que elas afetem, de forma negativa, o nosso sistema nervoso, colocando em risco a nossa autoestima.

A preocupação é grande inimiga do trabalho. Eu não conheço ninguém que tenha morrido por excesso de trabalho, mas conheço muita gente que perdeu a vida por excesso de preocupação.

Pesquisas revelam que a preocupação exagerada não faz sentido, pois cerca de 40% delas jamais ocorrerão e 30% já aconteceram. Além disso, 12% das nossas preocupações são infundadas e outros 10% envolvem ocorrências diárias pouco importante.

Em resumo, 92% ocorrem com fatos que pouco podem mudar a nossa vida. Daí, quando algo lhe preocupar, pare por um instante e se pergunte: vale a pena me preocupar tanto? O que posso fazer para transformar a minha preocupação em solução? Por exemplo, é madrugada e você está preocupado com um ente querido que ainda não retornou? Pegue o telefone e ligue para ele ou um amigo que esteja com a pessoa e logo obterá notícias e poderá ter um sono tranquilo.

Portanto, a regra é: não se preocupe, se ocupe.

Nenhum comentário: