12 de ago de 2012

O “Castelo de Drácula”

Provavelmente, se você usou o trem e o ônibus (como foi o meu caso), chegará depois de quatro horas cansado em seu destino final: o “Castelo do Drácula”. Vai precisar de mais fôlego para vencer uma rua íngreme de terra com pedras até o topo da montanha. Chegando lá, provavelmente lhe faltará fôlego, mas não somente pela subida, mas sobretudo, pela belíssima vista que terá lá de cima e as memoráveis instalações do castelo.

Você vai precisar de no mínimo quatro horas para visitar o castelo. A visita, se desejar, dará para escrever um livro. Falando um pouco da história, tudo começou 1897, quando Bram Stocker lançou um conto sobre o personagem Drácula.Embora poucos saibam, ele realmente existiu, mas não tinha nada de vampiro. Na verdade, Vlad III foi o imperador da Wallaquia, na Transilvânia (Romênia) e ficou conhecido por empalar seus inimigos.

Vlad III adotou o sobrenome "Draculea" em homenagem a seu pai, Vlad II, que era um cavaleiro Cristão da Ordem dos Dragões (draco em latim e diabo em romeno). Ambos, pai e filho, lutaram contra os turcos e o Império Otomano.

Temido por seus inimigos, o rei era considerado um herói para seu povo e morreu durante uma batalha em 1476. A partir dai, Drácula virou lenda, atraindo turistas de todas as partes.

Na próxima semana retornaremos aos posts sobre motivação e vendas,

Ótimo dia!

    Cadastre seu email no campo siga-nos por email e receberá newsletter regularmente.

Nenhum comentário: