31 de ago de 2009

De quem é a culpa afinal?

Quem é o culpado pelo baixo desempenho das vendas? De quem é a culpa pelos problemas do congresso nacional? Quem é o culpado pelo meu insucesso? Parece que há em nossa mente um dispositivo que involuntariamente é acionado sempre que algo indesejável ocorre. Daí, ao invés de focarmos a solução, nosso pensamento consome muita energia na busca de culpados, só para criticar, acusar, desabafar etc.

As pessoas quase nunca admitem falhas. Ao contrário disso, direcionam a “metralhadora” para os “culpados”. Daí, cabe lembrar a famosa frase: “Quem quer fazer alguma coisa arruma um meio, quem não quer fazer nada aponta culpados”.

Para triunfarmos devemos agir com coragem e determinação reconhecendo que:
1 - Encontrar culpados é desperdício de energia;
2 - Assumir completa responsabilidade por sua própria falha é a única “saída” inteligente;
3 – Não devemos confiar os nossos destino aos outros. “O sucesso é muito mais transpiração do que inspiração.”
4 – Aprenda tudo que puder, como vender seus produtos e serviços. Se não estiver obtendo sucesso, procure as respontas onde elas estiverem: no seu interior.

Devemos, portanto, assumir a nossa responsabilidade, preocupando-nos mais com a consciência do que com a reputação. A nossa consciência é o que realmente somos, já a nossa reputação é o que os outros pensam de nós. E isso é problema deles e não nosso.

Daí, sempre que a nossa mente nos trair em busca de culpados, perguntemo-nos: o que eu mais desejo é encontrar culpados ou ser feliz? Lembre-se: alguns perseguem a felicidade outros a criam.

Nenhum comentário: